Baterias premiadas – Estandarte de Ouro

Terminando o levantamento histórico das baterias, o Apoteose.com traz agora os vencedores do mais tradicional prêmio do carnaval carioca, o Estandarte de Ouro.

As duas Escolas que mais levaram o Estandarte de Ouro de melhor bateria foram Império Serrano e Salgueiro, ambas com 9 conquistas, seguidas por Mocidade e Portela (cinco), União da Ilha (quatro), Vila Isabel e Grande Rio (três), Unidos da Tijuca e Mangueira (duas) e Unidos da Ponte (uma) e São Carlos (uma).

O mestre de bateria mais premiado até hoje foi Mestre Louro, vencedor por 6 anos: 1973, 1975, 1993, 1998, 2000 e 2003. Seriam 7, se não tivesse se desentendido com a diretoria do Salgueiro em 1984 antes do desfile. Em seguida vêm Átila, do Império Serrano (2004, 2007 e 2009), Nilo Sérgio, da Portela (2010, 2012 e 2013) e Paulão, da União da Ilha (1981, 1985 e 1989).

Estandarte

Baterias premiadas – Prêmio S@mba-Net

 

Continuando com o levantamento histórico das baterias que o Apoteose.com vem trazendo, chegamos ao Prêmio S@mbanet, que desde 1999 vem laureando as melhores baterias dos Grupos de Acesso, e desde 2014, também do Grupo Especial.

A Vizinha Faladeira é a bateria mais premiada, recebendo a honraria por 4 vezes (1999, 2004, 2006 e 2007). A Unidos da Tijuca ganhou as 2 premiações para o Grupo Especial até agora.

Entre os mestres, 7 deles já ganharam o prêmio duas vezes – maior número alcançado até agora. São eles: Jorginho (Vizinha Faladeira 2004 e 2006), Lolo (Vizinha Faladeira 2007 e Curicica 2014), Ricardinho (Paraíso do Tuiuti 2006 e Arranco 2007), Luciano (Lins Imperial 2002 e 2003), Pablo (Viradouro 2011 e 2012), Casagrande (Unidos da Tijuca 2014 e 2015) e Jonas (Vila Kennedy 2001 e Boi da Ilha 2002).

sambanetv2

Pontos perdidos

O Apoteose.com fez uma análise do desempenho das baterias nos últimos 5 anos. Esse número não foi escolhido aleatoriamente: é a mesma quantidade de anos levada em consideração ao elaborar o ranking da LIESA. E foi possível chegar a interessantes conclusões, em que pese o fato de em 2011 três Escolas não terem sido julgadas: Portela, Grande Rio e Ilha.

Não levamos em conta os descartes, já que o intuito é justamente verificar quantos pontos foram perdidos. E também só consideramos as Escolas que estiveram desfilando todos esses anos. Nesse cenário, a Tijuca tem uma marca impressionante: apenas 4 décimos perdidos em 5 anos, ou seja, menos de 1 décimo perdido por ano, na média. A Beija-Flor, com 0,6, também ostenta uma ótima marca.

Já na parte de baixo da tabela, a Mocidade foi a que mais perdeu pontos: 3,8. A São Clemente, mesmo “gabaritando” em 2015, perdeu 3,6.

O resultado completo pode ser visto na figura:

PSD APOTEOSE

Ranking da LIESA atualizado!

Logo LIESA

Confira em primeira mão no Apoteose.com como ficou o ranking da LIESA após os resultados do carnaval de 2015 do Grupo Especial.

A Unidos da Tijuca manteve a ponta, mas a conquista do campeonato de 2015 pela Beija-Flor, segunda colocada no ranking, fez com que a diferença entre as duas caísse de 26 para somente 8 pontos.

As maiores mudanças ocorreram no meio da tabela. Após o modesto 10º lugar de 2015, a Estação Primeira de Mangueira caiu da sexta para a oitava posição, sendo ultrapassada pela Portela, que assumiu o sétimo lugar do ranking. A Imperatriz Leopoldinense assumiu a sexta posição de forma isolada.

Com o oitavo lugar no carnaval 2015, a São Clemente ultrapassou em três pontos a Unidos do Porto da Pedra, que há três carnavais não desfila no Grupo Especial, não acumulando pontos nesse período. A amarelo e preta de Botafogo assumiu a 11ª posição do ranking.

Para visualizar a tabela completa, acesse diretamente o link www.apoteose.com/ranking-liesa ou clique em “Ranking da LIESA 2015″ no menu do site.

Ensaio técnico Unidos da Tijuca – 08/02/2015

Encerrando a temporada de ensaios técnicos na Sapucaí rumo ao carnaval 2015, a Unidos da Tijuca, campeã de 2014, levou todos os seus segmentos para a avenida no dia 8 de fevereiro de 2015, e ainda testou a luz e o sistema de som do sambódromo. A bateria Pura Cadência segue comandada por Mestre Casagrande, que desde 2008 está à frente dos ritmistas da azul e amarelo do morro do Borel.

Continue Lendo