Sambas-Enredo 2015 – Grupo Especial

 

G.R.E.S. UNIDOS DA TIJUCA

UM CONTO MARCADO NO TEMPO – O OLHAR SUÍÇO DE CLÓVIS BORNAY

Compositores: Gustavinho Oliveira, Caio Alves, Rafael Tinguinha, Cosminho, Josemar Manfredini, Fadico, Zé Luiz e Carlinhos
Intérprete: Tinga

Áudio:       Unidos da Tijuca 2015

VER LETRA

Carnaval!! Eterna é a nossa união
Que bom voltar
Pra reviver esta emoção
Quem dera com o meu pai reencontrar
Tantas histórias encantadas
Se fez o sonho e não quero acordar
Seres alados, castelos erguidos
Sopro gigante, herói destemido
Nos montes de neve um anjo a proteger
Melhor amigo que o homem pode ter

Gira, mundo, no tempo, templo da invenção
Tudo cabe no bolso ou na palma da mão                       (bis)
“O som da caixa”, jóia de valor
Quem procura acha a senha do amor

Novo tempo
“Relativa idade” do conhecimento
Brilhante pensamento
Explica a vida em todas as direções
“Sábia mente”, a hora voa com o viajante
Brilha o sol num instante
Aquecendo tantas gerações
Hoje eu vejo que o ontem
É aprendizado para o amanhã
Suíça, em tua história a inspiração
Com teus sabores na avenida
Quebrando o gelo, lá vem o pavão

Deixa o dia clarear, Tijuca
Tá na hora, a gente vai à luta                                 (bis)
O relógio disparou, chegou gente bamba
É do Borel o Prêmio Nobel do samba

 

G.R.E.S. ACADÊMICOS DO SALGUEIRO

DO FUNDO DO QUINTAL, SABERES E SABORES NA SAPUCAÍ

Compositores: Xande de Pilares, Jassa, Betinho de Pilares, Miudinho, Luiz Pião e W Correa
Intérpretes: Serginho do Porto e Leonardo Bessa

Áudio:       Acadêmicos do Salgueiro 2015

VER LETRA

Tem amor nesse tempero… Salgueiro
Esse “trem é bom demais”
Vem dos tempos dos meus ancestrais
Foi o índio que ensinou
Com sua sabedoria
O jeito de aproveitar, tudo que a terra dá, no dia-a-dia
É de dar água na boca, se lambuzar
Visitar o paraíso…. e sonhar

O danado desse cheiro sô… ô sinhá
Atiçou meu paladar… ô sinhá                                                      (bis)
Já bebi uma “purinha” vim sambar na Academia
E não quero mais parar…

O ouro desperta ambição
Da fome nasce a criatividade
O branco, o negro e seus costumes
Trazendo muito mais variedade
Um elo em comunhão
E a culinária virou arte e tradição
É no tacho… na panela… mexe com a colher de pau
Saberes e sabores lá do fundo do quintal
Peço a Nossa Senhora pra não deixar faltar
É divina… que delícia… pronta pra saborear

Prepare a mesa bota a fé no coração
Numa só voz vai meu samba em louvação                     (bis)
É o meu Salgueiro com gosto de quero mais
Oh Minas Gerais!

 

G.R.E.S. PORTELA

IMAGINARIO, 450 JANEIROS DE UMA CIDADE SURREAL

Compositores: Noca da Portela, Celso Lopes, Charlles André, Vinicius Ferreira e Xandy Azevedo
Intérprete: Wantuir (Part. Esp: Wander Pires)

Áudio:       Portela 2015

VER LETRA

Oh meu Rio
A águia vem te abraçar e festejar
“Feliz cidade” sem igual
Paraíso divinal

E eu “daqui” feito “Dali”
Em traços te retrato surreal              (bis)

A natureza lhe foi generosa
Na Guanabara “formosa mulher”
Despertou cobiça, beleza sem fim
“Delícias” de um “nobre jardim”

Eu vi o “Menino do Rio” versar
Um lindo poema                                                                         (bis)
Para impressionar a “Princesinha do Mar”
Sonhando com a “Garota de Ipanema”

Vem amor, a Lapa dá o “tom” pra boemia
Vem amor, a nave da emoção nos contagia
Lá vem o trem chegando com o povo do samba
Lá vai viola, o batuque só tem gente bamba
Tão bela! orgulhosamente a Portela
Vem cantar em seu louvor ô ô ô ô
“Central” do meu brasil inteiro
Morada do Redentor

Sou carioca, sou de Madureira
A Tabajara levanta poeira                                                        (bis)
Pra essa festa maneira meu bem me chamou
Lá vem Portela malandro, o samba chegou

 

G.R.E.S. UNIÃO DA ILHA DO GOVERNADOR

BELEZA PURA?

Compositores: Djalma Falcão, Carlos Caetano, Gugu das Candongas, Beto Mascarenhas, Roger Linhares e Marco Moreno
Intérprete: Ito Melodia

Áudio:       União da Ilha do Governador 2015

VER LETRA

Floresceu… desabrochou uma explosão de cor
Bem-vinda oh mão natureza
Transformando, esbanjando formosura, é beleza pura
Vem no tempo vai no vento, quem vai julgar
O povo sempre deu um jeito de se enfeitar
Cada um é tão bonito quanto possa imaginar
Sou sambista, minha arte é universal
O que importa é estar na moda, na avenida principal
Me visto de ilusão, transbordo de emoção sou
Chique estou no Carnaval

Lá vem ela toda prosa, gostosa fiu, fiu
A beleza tá no seu interior, nos olhos de quem vê                  (bis)
No verdadeiro amor

Diga espelho meu no swing dessas feras
Tem mais bela do que eu? Ele respondeu:
No reino encantado, quem nasce pra brilhar, jamais se apagará
Mamãe tô forte e tenho sorte
Meu charme é passaporte para ser superstar
Eu tô na tela da tv sou a cara da riqueza
Tiro foto de mim mesmo eu só quero aparecer
Vim sem nada pra vida, nada vou poder levar
O meu destino diz, que eu serei feliz

A Ilha chegou, a festa começou
O show é da comunidade                                                       (bis)
Sem desmerecer ninguém, sou a mais linda
Encantando a cidade

 

G.R.E.S. IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE

AXÉ, NKENDA! UM RITUAL DE LIBERDADE. “E QUE A VOZ DA IGUALDADE SEJA SEMPRE A NOSSA VOZ”

Compositores: Marquinho Lessa, Zé Katimba, Adriano Ganso, Jorge do Finge e Audir Senna
Intérprete: Nego

Áudio:       Imperatriz Leopoldinense 2015

VER LETRA

Foi um grito que ecoou, “Axé-nkenda”!
A luz dentro de você… acenda!
Nada é maior que o amor, entenda
A voz do vento vem pra nos contar que na mãe África nasceu a vida
Pura magia, “baobá” abençoado… tanta riqueza no triângulo sagrado…
Mistérios! Grandeza! O homem em comunhão com a natureza!
Tristeza e dor, na violência pelas mãos do invasor
E o mar levou.. Nossa cultura um novo mundo encontrou

Põe pimenta pra arder, arder, arder!
Sente o gosto do dendê, o iaiá, oyá
Tem acarajé no canjerê, tem caruru e vatapá (é divino o paladar)
Capoeira vai ferver! Vem ver! Vem ver!
Abre a roda que ioiô quer dançar… Sambar…
Traz maracatu, maculelê… É festa até o sol raiar

Liberdade! Sagrada busca por justiça e igualdade
E com arte eu semeio a verdade
O despertar para um novo amanhecer
Faço brotar a força da esperança
Deixo de herança um novo jeito de viver!
Vamos louvar o canto da massa
Unindo as raças pelo respeito
Vamos à luta pelos direitos
Uma “banana” para o preconceito

“Mandela”! “Mandela”!
Num ritual de liberdade                                                   (bis)
Lá vem a Imperatriz! Eu vou com ela
Eu sou “Madiba”! Sou a voz da igualdade

 

G.R.E.S. ACADÊMICOS DO GRANDE RIO

A GRANDE RIO É DO BARALHO!

Compositores: Rafael Santos, Lucas Donato, Gabriel Sorriso, Leandro Canavarro e Rodrigo Moreira
Intérprete: Emerson Dias

Áudio:       Acadêmicos do Grande Rio 2015

VER LETRA

O jogo começou
Sou eu que dou as cartas na avenida
E nessa disputa de poder
Eu não quero saber, vou jogar pra vencer
Sou “rei”, venha ser a minha “dama”
No castelo de quem ama
Sou teu “servo” minha linda flor
A surpresa está na manga
Meu trunfo de maior valor

Pra saber o meu destino… fui buscar
A resposta no tarô e encontrei o amor                        (bis)
A chave para abrir o meu caminho
Num raiar de um novo dia a cigana revelou

Estrelas me guiam a luz do luar
Além dos mistérios eu vou viajar
A “água” da “terra” eu vejo brotar
O “fogo” ardendo envolto no “ar”
O meu amanhã como posso saber?
Chegou minha hora eu não posso perder
De um jeito esperto, num lance incerto
A última carta vai surpreender
Canta caxias o meu coringa é você

Eu vou na ginga, jeito malandreado
Vem cá menina começou o carteado              (bis)
Se você veio ver, então vamos jogar
Chegou Grande Rio… pode apostar!

 

G.R.E.S. BEIJA-FLOR DE NILÓPOLIS

UM GRIÔ CONTA A HISTÓRIA: UM OLHAR SOBRE A ÁFRICA E O DESPONTAR DA GUINÉ EQUATORIAL. CAMINHEMOS SOBRE A TRILHA DE NOSSA FELICIDADE

Compositores: J. Velloso, Samir Trindade, Jr Beija flor, Marquinhos Beija flor, Gilberto Oliveira, Elson Ramires, Dílson Marimba e Silvio Romai
Intérprete: Neguinho da Beija-Flor

Áudio:       Beija-Flor de Nilópolis 2015

VER LETRA

Vem na batida do tambor
Voltar na memória de um griô
Fala cansada, mãos calejadas
Ouça o menino Beija Flor…
Ceiba, árvore da vida
Raízes na verde imensidão
Na crença de tribos antigas
Força e povoada nesse chão
O invasor singrou o mar
Partiu em busca de riquezas
E encontrou nesse lugar
Novas Índias, outras realezas
Destino trocado, tratado se faz
Marejam os olhos dos ancestrais

Negro canta, negro clama
Liberdade!
Sinfonia das marés                                               (bis)
Saudade!
Um africano rei que não perdeu a fé
Era meu irmão, filho da Guiné!

Formosa, divina ilha
Testemunha dos grilhões
Eu vi a escravidão erguer nações
Mas a negritude se congraça
A chama da igualdade não se apaga
Olha a morena na roda e vem sambar
Na ginga do balélé, cores no ar
Dessa mistura eu faço carnaval
Canta Guiné Equatorial!
Criança! Levanta a cabeça e vá embora!
No mar que trouxe a dor,
Riqueza aflora
Tens uma família agora!
Quem beija essa flor não chora.

Sou negro na raça, no sangue e na cor
Um guerreiro Beija Flor                                        (bis)
Oh minha deusa soberana!
Resgata sua alma africana

 

G.R.E.S. ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA

AGORA CHEGOU A VEZ, VOU CANTAR: MULHER DE MANGUEIRA, MULHER BRASILEIRA EM PRIMEIRO LUGAR

Compositores: Renan Brandão, Cadu, Alemão do Cavaco, Paulinho Bandolim, Deivid Domênico e Almy
Intérprete: Luizito

Áudio:       Estação Primeira de Mangueira 2015

VER LETRA

Oh, divina dama!
Em cada alvorada te agradeço
Quando me lembro dos meus tempos de criança
Sinto tanto orgulho deste chão…
Cercado pelo verde da esperança
Vovó guiava minha imaginação
Descendo o morro entre becos e vielas
Vejo a primavera desabrochar
Um mar de rosas perfumando a passarela
Deixa a Mangueira passar

Ora yê yê… vem, menininha!
Entra na roda, quero ver você girar              (bis)
Ê ê girar… baiana gira
A mãe do samba dança pro seu orixá

É tão bom ouvir as pastorinhas
Ao som de doces melodias
E as estrelas da nossa canção
Linda… na beleza tem poesia
A rainha veste a magia
Das flores em nossa estação
Brilha a porta estandarte
Revelando toda arte
Num bailar que não tem fim
Desperta, amor!
Pra ver a Neuma na Avenida
O povo aplaude dona Zica
Sagrado verde e rosa nessa história
Glória a essas divas tão guerreiras
a nossa maria não é brincadeira
É raça, é fibra, é jequitibá!

Eu vou cantar a vida inteira
Pra sempre Mangueira, tem que respeitar!                (bis)
Eu vou cantar a vida inteira
Mulher brasileira em primeiro lugar

 

G.R.E.S. MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL

SE O MUNDO FOSSE ACABAR, ME DIZ O QUE VOCÊ FARIA SE SÓ TE RESTASSE UM DIA?

Compositores: Ricardo Mendonça, Tio Bira, Anderson Viana e Lúcio Naval
Intérprete: Bruno Ribas

Áudio:       Mocidade Independente de Padre Miguel 2015

VER LETRA

Você, o que faria
Se o mundo fosse acabar
E só lhe restasse este dia pra viver?
Ver tudo ruir, a terra tremer!
O chão se abrindo aos seus pés
A profecia vai acontecer!
Vem… é o juízo final!
Viva… o amanhã não vem mais!
Solte… toda alegria!
Libere a sua fantasia!

É de enlouquecer amor..
É contagem regressiva                                                                 (bis)
Eu já tô louco, sou Vintém, sou Padre Miguel!
Cada segundo vou curtindo a vida!

A hora é essa… não há mais tempo a perder
Não tem limites… diga o que vai fazer?
Cantava, brincava, sorria?
No último dia… voar?
Andava pelado?
Rezava pro tempo parar?
Sem restrições morrer de amor?
Faria a tristeza sumir?
Na batida do tambor…
Roda baiana, cai nesta folia!
De verde e branco com a bateria!

Invade… se joga… na felicidade
Fazendo a vontade do seu coração             (bis)
Hoje é o dia.. vem se “acabar”
Deixa a Mocidade te levar!

 

G.R.E.S. UNIDOS DE VILA ISABEL

O MAESTRO BRASILEIRO ESTÁ NA TERRA DE NOEL. A PARTITURA É AZUL E BRANCO, DA NOSSA VILA ISABEL

Compositores: Carlinhos Petisco, Serginho 20, Machadinho, Paulinho Valença e Henrique Hoffmann
Intérprete: Gilsinho

Áudio:       Unidos de Vila Isabel 2015

VER LETRA

O envolvimento suave da batuta
Com a poesia do povo de Noel
Em sintonia o maestro e seus movimentos
E o samba de vila Isabel
Tá na sua regência a doce magia e a inspiração
Pra gente tocar feliz o clássico na mais pura raiz

Mais cordas, metais a valorizar as notas musicais
Traz o sopro de paz
Eu quero curtir o guarani.
Na arte retratos da vida, o amor de Ceci e Peri
Viver é amar e sonhar.
Ao som do “menino brasil”, “o canto do Uirapuru”
Villa Lobos a emocionar.

Lá vem o trem, o trem caipira
Cruzando a floresta, trazendo emoções                 (bis)
Lá vai embarcação por águas sombrias
E o puro encanto das quatro estações

Seguem no compasso a swingueira,
A orquestra brasileira, o balé
Bailam passistas, porta-bandeira,
E a bailarina na ponta do pé.
Solto então a voz na canção
Que emociona a todos nós.

Dignidade volta pro ninho
Isaac e Martinho dão o tom             (bis)

No ar a mais bela sinfonia
É de arrepiar
Comunidade unida a cantar             (bis)
Renasce num sonho lindo
A vila de novo sorrindo
E a música vem brindar

 

G.R.E.S. SÃO CLEMENTE

A INCRÍVEL HISTÓRIA DO HOMEM QUE SÓ TINHA MEDO DA MATINTA PERERA, DA TOCANDIRA E DA ONÇA PÉ DE BOI

Compositores: Leozinho Nunes, W. Machado, Hugo Bruno, Diego Estrela, Ronni Costa e Victor Alves
Intérprete: Igor Sorriso

Áudio:       São Clemente 2015

VER LETRA

Chega mais…
Mas vem sem medo, hoje é Carnaval
Artista brasileiro genial
E nem Matinta Perera hoje, vai lhe calar
Vem bicho brabo e onça sambar
Clementiano é fiel não abandona
Vem pra folia Fernando Pamplona
De Rio Branco à Rio Branco aprendeu
Se encantou com esta festa popular
E quando foi julgador o desfile atrasou
Seu coração salgueirou

Zambi é Zumbi, Chica da Silva mandou… ôôôô
Exaltando o negro pro mundo inteiro cantar                  (bis)
Pega no ganzê, pega no ganzá

Idealista, grande vencedor
Fez o desfile ganhar outra dimensão
Choveram críticas, meu professor
Junto aos confetes e alegria do povão
Hoje, sua herança desfila aqui
Lindo girassol começa a se abrir
É o mestre
Que segue o astro rei lá no infinito
O céu ficou ainda mais bonito
Todos querem aplaudir

Vem que a festa é da gente
Meu orgulho São Clemente              (bis)
Ao gênio maior da Avenida
Canta Zona Sul, feliz da vida

 

G.R.E.S. UNIDOS DO VIRADOURO

NAS VEIAS DO BRASIL, É A VIRADOURO EM UM DIA DE GRAÇA!

Compositor: Luiz Carlos da Vila (Adaptação: Gusttavo Clarão)
Intérprete: Zé Paulo Sierra

Áudio:       Unidos do Viradouro 2015

VER LETRA

Os negros
Trazidos lá do além-mar
Vieram para espalhar
Suas coisas transcendentais
Respeito
Ao céu, a terra e ao mar
Ao índio veio juntar
O amor, à liberdade

A força de um baobá
Tanta luz no pensar               (bis)
Veio de lá
A criatividade

Em cada palma de mão, cada palmo de chão
Semente de felicidade
O fim de toda a opressão, o cantar com emoção
Raiou a liberdade
Tantos o preto velho já curou
E a mãe preta amamentou
Tem alma negra o povo
Os sonhos tirados do fogão
A magia da canção
O carnaval é fogo

O samba corre
Nas veias dessa pátria – mãe gentil
É preciso atitude                                                   (bis)
De assumir a negritude
Pra ser muito mais Brasil

ôôô,ôôôô,ôôôô Brasil